Você e o dinheiro

enviado originalmente em 10/03/2018  para os seguidores cadastrados em nossa newsletter.
para receber nossos artigos em primeira mão, clique aqui .


Olá, aqui é o Anderson!
Espero que esta mensagem o(a) encontre novamente na Graça redentora e na Paz reconfortante de NSJC.

Sabe, uma das coisas que mais vi as pessoas se complicarem na vida, ao longo de 29 anos de carreira no mercado financeiro, é no seu relacionamento com o DINHEIRO.

dinheiro

 

Dinheiro é algo interessante de se analisar, porque desde sua invenção fascina, atrai e revela os verdadeiros sentimentos no coração do homem/mulher, embora no fundo não passe basicamente de uma ferramenta para facilitar um sistema de trocas.

Se eu quero trocar uma banana por uma banana, fica fácil fazer isso. Mas e se quero trocar uma banana por uma maçã? O que vale mais? Quantas bananas por maçã? E um ovo? E uma galinha?

O dinheiro também serve como reserva de capital: não consigo guardar bananas por que elas estragam. Mas se eu vender as bananas, trocando por dinheiro, consigo guardar o dinheiro.

Então basicamente o dinheiro tem essas duas funções muito práticas (e úteis): facilitar negócios e acúmulo/reserva.

Sendo assim, o dinheiro por si só não consegue ser bom ou ruim. Há uma crença popular que diz que “o dinheiro é a raiz de todos os males”. Só que na verdade não. O pensamento completo, correto, dito pelo Apóstolo São Paulo em uma de suas cartas narradas nos evangelhos nos diz:

 

“Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males…” 

1 Timóteo 6:10

 

Então, se o dinheiro é algo que não possui virtude ou defeitos próprios nem tampouco vontade ou autonomia para movimentar-se sozinho, porque ele acaba levando toda a culpa pelo fracasso de vida de algumas pessoas?

  • Por que para algumas pessoas é fácil administrar as finanças, e para outras é tão difícil?
  • Porque parece que alguns atraem dinheiro, enquanto outros o repelem?
  • Será que a vida apresenta oportunidades a todos, e as escolhas é que fazem a diferença?

Primeiramente, é preciso combater as “crenças limitantes” – ideias equivocadas que são tomadas por verdades absolutas, e que impedem muita gente de ter uma boa relação com suas finanças.

Uma das razões para isso, é o medo do dinheiro. “É o quarto maior medo do ser humano, só perdendo para o medo de falar em público, da morte e de avião, nessa ordem”. Incrível, não?!

É por isso que grande parte das pessoas sonha pequeno e acha que não tem capacidade ou não merece ter dinheiro. Então a profecia se concretiza e elas realmente não prosperam…

Outro ponto importante de encarar é que existe uma cultura negativa predominante em torno da riqueza no nosso País, onde se crê que ter dinheiro é errado, é pecado, ou que só se conseguiu obtê-lo de forma ilícita, desleal, ou explorando as pessoas.

Essa é uma das muitas armas de Satanás para nos manter no atraso e continuarmos sendo um povo miserável. Isso se deve a uma série de fatores relacionados à formação da nossa sociedade nesses 500 anos de história, impregnados de ideologia política, oligárquica e religiosa. É assunto para tese de mestrado. Coisa para se discorrer por horas. Mas o fato é que, no geral, somos um povo hipócrita: enquanto achamos errado ser rico, formamos longas filas nas portas das lotéricas quando algum prêmio alto se acumula, e corremos para nos inscrever em programas de televisão que distribuem prêmios volumosos aos participantes. Uma tremenda incoerência.

Aqui, mais uma vez enquanto Cristãos, devemos romper com o sistema mundano vigente, nos libertar de amarras de escravidão, e nos comportar diante do que nos diz o Senhor através das suas escrituras!

 

Entenda, e liberte sua mente, sabendo que para Deus não há nada de errado em você ser uma pessoa próspera. Desde que:

  • este não seja meramente o objetivo final de seus planos;
  • isso não lhe desvie dos valores do Reino e de sua Salvação;
  • você tenha a consciência de que você é MORDOMO DO SENHOR com relação a tudo o que Êle lhe confia em mãos;
  • você não se torne uma pessoa egoísta, estando sensível aos anseios da sua família, seus irmãos e da sociedade;
  • abençoe outras vidas, diretamente (ajudando) ou indiretamente (gerando empregos, apoiando oportunidades de negócios).

 

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor, ‘planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro.”

Jeremias 29:11

 

Faça hoje ainda uma reflexão profunda e sincera sobre como tem sido a sua atitude e os sentimentos do seu coração diante do seu relacionamento com o dinheiro e os bens materiais deste mundo, pois:

 

“Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?”

Lucas 16:11

 

Contem sempre comigo! Estarei sempre por aqui.
Forte abraço! Fiquem na Paz!

Prof. Anderson de Alcantara

 

 

 

 

videiraef.com.br
facebook.com/videiraef
instagram.com/videiraef

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *